segunda-feira, 29 de abril de 2013

O telhado



     Chaminé comprida que exala o cheiro singular da comidinha de roça e se equilibra na longa fila de telhas envelhecidas! E eu me pergunto quantas almas já habitaram debaixo desse teto e quantos conflitos, alegrias, exaltações, confidências, já foram trocadas! Quanta chuva já percorreu a estreita bica de telhas! Ou seriam lágrimas que correm? Mas no dia em que ruir esse telhado centenário, os gritos, as aflições, os medos, todos eles sairão por aí, como um barco que vaga sem motor à procura de porto seguro.

Adriano César Curado

2 comentários:

  1. Excelente posa-poesia. Meus parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Muito legal o texto !

    http://www.fotosimagens.net/telhado.html

    ResponderExcluir

Minhas leitoras e meus leitores, ao comentarem as postagens, por favor assinem. Isso é importante para mim. Se não tiver conta no Google, selecione Nome/URL (que está acima de Anônimo), escreva seu nome e clique em "continuar".

Todas as postagens passarão por minha avaliação, antes de serem publicadas.

Obrigado pela visita a este blog e volte sempre.

Adriano Curado