quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Um jornal cultural


Este é o primeiro exemplar do Jornal Nova Era que circulou em Pirenópolis de outubro de 1989 a abril de 1998, quando encerrou suas atividades no número 35. Tinha uma proposta ousada: seu conteúdo era apenas cultural. Idealizado por Maria Eunice Pereira e Pina e pelo jornalista José Reis, por muitos anos manteve viva a chama do incentivo à nossa cultura. Valdolucio Cardoso era o responsável pela coluna social. Eu publiquei ali meu primeiro conto intitulado A Caçada. Também minha saudosa tia Vera Lopes Siqueira movimentava sua coluna com o pseudônimo de Condessa de Meia Ponte.

Adriano Curado

Madrugada do tempo


Há uma certa nostalgia nesse casario que de mãos dadas contempla o tempo passar, tendo ao fundo os morros arredondados do cerrado. Parece até que o relógio parou e agora quer nos prender em nossas próprias lembranças. Mas deixe-me ir, Meia Ponte, que o futuro já aponta nos primeiros raios da madrugada ali para as bandas da Rua Aurora.

Adriano Curado

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Gustavo Lima em Pirenópolis


E quem está em Pirenópolis para a gravação de seu novo clipe é o cantor sertanejo Gustavo Lima. As filmagens estão ocorrendo na Rua do Rosário (ou do Lazer), que se encontram temporariamente interditada. Na foto, o artista aparece abraçado com as pirenopolinas Rosane Ferreira (de saia branca) e Ariane Cerena Mesquita.

Quem participa do clipe é a atriz Cleo Pires. 


A luz na sequidão


Esta época me fascina pelo contraste de cores e sabores por este cerrado afora. Ainda que a seca se prolongue, a vida persiste com toques sutis que o Criador espalha nos oásis de luz.

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Casinha de flores


Fotografei esta casinha lá em Maiadô. Achei-a poética e desamparada, porém cercada por muitas flores multicoloridas. Para quem não sabe, esse povoado se chamava antigamente Cachorro Amarrado, depois virou Maiadô (nome popular do malhador onde o gado pernoitava). Mais recente os políticos sem ter coisa melhor para fazer mudaram seu nome para Goianópolis (aff). Mas o nome popular persiste, numa silenciosa resistência contra os modernismos sem sentido.

Adriano Curado

Trovadores dos Pireneus