terça-feira, 22 de outubro de 2013

Biblioteca Estudantil Municipal


Dentro da Biblioteca Isócrates de Oliveira, que agora está espaçosamente distribuída no Centro Municipal de Artes e Músicas Ita e Alaor, no Largo da Matriz, agora há a Biblioteca Estudantil Municipal. Essa é uma grande iniciativa, pois a leitura pode significar a salvação para o jovem, sua libertação dos vícios com que a vida busca seduzi-lo.

A Biblioteca Estudantil adquiriu recentemente mais de 200 títulos, atendendo aos anseios do público infanto-juvenil e adulto. 

O local fica aberto das 9 às 17 horas, de segunda a sexta-feira.

7 comentários:

  1. Pena ver um local destinado a Música ter sido desativado. É como Despir um santo para vestir outro. Pirenópolis merece um espaço destinado as letras claro, já que em 1811, Florêncio Antônio da Fonseca Grostom honrou Joaquim Alves com o que seria o primeiro poema em terras goianas pelo seu combate à epidemia de sarampo que assolou o arraial de Meia Ponte.

    Deveria ser criado um espaço para tal e se possível trazer este poema de volta a Pirenópolis. Já a tão frágil e decadente música, esta cada dia mais desafinando. Já não tem aulas de músicas na Banda Phoênix ha algum tempo, e o centro que poderia servir de apoio a Phoenix e até mesmo a reestruturação da Euterpe já não mais oferece aulas. A aula de canto la ministrada resultaria na entrada de mais membros para algum coral ou até mesmo para o Coral Senhora do Rosário, que também corre risco de acabar já que não há professor e incentivo (lembrando que é um serviço voluntário).

    Portando, não devemos priorizar uma arte e menosprezar outra, e por isso parabenizo a grande aquisição pois "a leitura engrandece a alma"... Mas deveria se suscitar a aula de teoria musical e canto, e criar um local para as letras e também para a pintura.

    Sobre o primeiro poema:
    http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-59702013000300939&script=sci_arttext

    GROSTOM, Florêncio Antônio da Fonseca. Obras poéticas dedicadas e oferecidas ao ilustríssimo Juiz de Órfãos do Julgado de Meia Ponte, Capitão Joaquim Alves de Oliveira por Florêncio Antônio da Fonseca Groston. In: Memórias Goianas 1. Goiânia: Universidade Católica de Goiás. 1982

    http://academiagoianadeletras.org/membro/florencio-antonio-da-fonseca/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sandra Regina Cintra24 de outubro de 2013 19:48

      Eu discordo do seu comentário, Marcos Vinicius. A escola de música não foi desativada, continua a funcionar no local e tem todo o incentivo da prefeitura. Em Pirenópolis as pessoas reclamam demais, mas ajudam pouco.

      Excluir
    2. Sandra, vc tem todo direito de discordar e isto e muito bom. Fazia aula de Canto la até seu fim no ano passado, por querer ajudar fiz este comentário. Poderia nos ajudar no grupo do Centro com esta sua informação sobre a aula, pois ninguém sabe dela, nem mesmo a pessoa que nos ministrava aula: https://www.facebook.com/groups/284326601684856/?ref=ts&fref=ts

      Excluir
  2. Sou artista plástico, formado em Letras e filho de músico. Não preciso dizer mais nada em relação ao meu gosto pelas artes. Concordo plenamente com o Marcos Vinícius, meu colega de Canto. Foi inaugurado o ano passado tal espaço, destinado às artes, em específico, música e dança. Eu era aluno de Canto Coral e as aulas estavam uma maravilha em qualidade, teve até apresentação no Teatro, aberta ao público. Pois é, que falta de consideração com a música e com as plásticas. Ocupar o único espaço destinado à exposição artística e aulas de música com livros. Para livros se constroem bibliotecas e não sala readaptada.

    ResponderExcluir
  3. Estive este final de semana com o João Brandão, que é Secretário Municipal de Cultural e responsável pelo local. Levei a ele os comentários aqui publicados e ouvi que a música não foi esquecida, que está apenas passando por uma reformulação.

    De qualquer forma, agora que assumi a Presidência da APLAM (Academia Pirenopolina de Letras, Artes e Música) tenho respaldo para cobrar das autoridades maior dinamismo e clareza no trato com a cultura.

    Obrigado a todos pelos comentários.

    ResponderExcluir
  4. Caro presidente da APLAM, pelo amor a música..... Peça ao sr. João Brandão que pague pelo menos um professor de música para a Fênix, ela clama. Compare-a a 13 de Maio ou a Stª Cecília (que está bem melhor). Pesames a cultura pirenopolina.

    ResponderExcluir
  5. Alguém sabe o nome do bibliotecário que trabalha nessa biblioteca?? ATt.

    ResponderExcluir

Minhas leitoras e meus leitores, ao comentarem as postagens, por favor assinem. Isso é importante para mim. Se não tiver conta no Google, selecione Nome/URL (que está acima de Anônimo), escreva seu nome e clique em "continuar".

Todas as postagens passarão por minha avaliação, antes de serem publicadas.

Obrigado pela visita a este blog e volte sempre.

Adriano Curado