segunda-feira, 11 de junho de 2012

O lado “B” do feriado de Corpus Christi

     Este blog não tem cunho político-partidário e nem segue as linhas do denuncismo, mas se há erros, eles devem ser trazidos a público na busca de soluções.


     Houve dois momentos desagradáveis ocorridos no feriado de Corpus Christi.

     O primeiro se refere a uma água servida e malcheirosa saída de uma casa na rua do Rosário (Lazer), que escorreu entremeio às mesas, o que incomodou as pessoas que tomavam refeição. Falta uma fiscalização efetiva da Postura Municipal para multar esses abusos. Essa água suja continha restos de comida e coloração de sabão.

Rua do Lazer lotada em Corpus Christi

Água suja na rua do Lazer em Corpus Christi

Água servida desce entre turistas

A água suja saiu da casa vermelha e branca

    O segundo puxão de orelhas é para o serviço de limpeza municipal, que não disponibilizou a coleta do material usado nos tapetes da procissão de Corpus Christi. Montes de serragem, palhas e areia ficaram amontoados no Beco da Mamedes durante todo o final de semana. Com o tempo, o trânsito de carros se encarregou de espalhar o material e uma poeira fina passou a incomodar.


Material usado na procissão de Corpus Christi

Material usado na procissão de Corpus Christi

Material usado na procissão de Corpus Christi

     É preciso cuidar melhor da nossa querida Pirenópolis, cativar o turista que por cá transita e melhorar a qualidade de vida dos moradores.

Adriano César Curado

32 comentários:

  1. Adriano, eu estava lá na rua do Lazer e vi a tal água com arroz boiando, o que obrigou quem comia ali próximo a se levantar. Estávamos num grupo grande e a indignação era geral. Mas quando vi você fotografando o abuso, acalmei a turma, pois sabia que teríamos uma postagem neste blog.

    Ainda bem que Pirenópolis conta com este espaço isento para debates e melhoramentos.

    Parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Eu vi as duas coisas e fiquei realmente indignada. Um absurdo deixarem esgoto correr a céu aberto em um local que é um dos principais atrativos de turistas, onde se come e se bebe. No mínimo isso é problema sanitário e quem o pratica deve ser responsabilizado (sem falar no mal-cheiro do Rio Pratinha). Os restos da procissão me deixaram perplexa. Muito lindo pra turista ver e depois amontoam tudo no meio da rua (bem estreita, diga-se de passagem) e na calçada, encostado na casa de um morador.

    Mas outra coisa tirou completamente o brilho do feriado: mais uma vez o SOM AUTOMOTIVO. Durante todo o dia e toda a noite, de cinco em cinco minutos passava um carro com seu som ensurdecedor, fazendo tremer as janelas e as estruturas das casas. Fui descansar e voltei cansada de Pirenópolis. Se não existisse lei para coibir esse tipo de abuso, eu não falaria nada. Mas existe. A lei não é respeitada e as autoridades não se encarregam de fazê-la cumprir. (artigo 228 da Lei nº 9.503/1997 do Código Nacional de Trânsito, combinado com a RESOLUÇÃO nº 204/2006, do Conselho Nacional de Trânsito - CONTRAN). Pela resolução, quem abusa do som automotivo deve perder cinco pontos na CNH, pagar multa e ainda ter o veículo apreendido para regularização. Além disso o som alto é uma infração penal, com previsão no artigo 42 do Decreto-Lei 3688/1941, que prevê a punição de prisão simples de 15 dias a 3 meses para quem abusa de instrumentos sonoros ou sinais acústicos.

    E a maioria absoluta dos carros tinha placa de Pirenópolis. Ou seja, o próprio morador se incumbe de espantar os turistas de sua cidade. Parece-me uma escolha um tanto quanto maléfica para uma cidade que praticamente se sustenta por ser turística.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. UIARA PEREIRA DE PINA14 de junho de 2012 10:14

      DISSE TUDO THAÍS.....NINGUÉM DORME MAIS NESSA CIDADE.COMO SE NÃO BASTASSE OS SONS, AINDA SÃO MOTORISTAS EMBRIAGADOS. MAIS UMA VEZ EU DIGO: "PIRENÓPOLIS, CIDADE SEM LEI", OU COMO JÁ COLOQUEI COMO TÍTULO DE ARTIGO "CIDADE DE NINGUÉM".ABRAÇÃO PRIMO, MUITO BOA SUA POSTAGEM E DE SUMA IMPORTÂNCIA.

      Excluir
  3. Tal qual, qualquer outra cidade turística, Pirenópolis também tem problemas, em geral os administradores estão tão ocupados em guardar os lucros que pouco fazem para garantir que mais venham em benefício dos moradores e visitantes!!! Uma pena!

    ResponderExcluir
  4. Fiquei triste quando vi que a Rua Nova foi esquecida e não contou com enfeite e quase chorei quando vi o tapete maravilhoso ser destruido em poucas horas, não poderia permanecer por um dia? O lixo ficou semanas e as maravilhas tiradas?

    ResponderExcluir
  5. FICO MUITO TRISTE COM TANTO DESCAÇO POIS A CIDADE PERDE E NOS QUE ADORAMOS LA.

    ResponderExcluir
  6. Valdeir Morais da Luz11 de junho de 2012 20:50

    É contra isso que estamos combatendo há meses, pois tudo que é importante e que fez o que esta cidade é hoje, está se perdendo, pois os Pirenopolinos não têm mais valor, pois tudo agora é para o Turista, e a População e tradição de Pirenópolis que se lixe, é assim que as coisas estão hoje em dia e quando reclamamos vem alguém aqui e diz estamos chatos demais que ficamos só reclamando, por isso não podemos ficar inertes...

    ResponderExcluir
  7. Fabiana de Lima Meirelles11 de junho de 2012 20:52

    Que essa cidade está largada à própria sorte ninguém duvida, mas ver essa água de esgoto correndo a céu aberto, em plena rua do Lazer, isso vai contra os limites da tolerância. E não é só por desagradar turista, não. A população pirenopolina é a mais prejudicada, pois a questão é de saneamento público.

    ResponderExcluir
  8. Caro Adriano César, concordo plenamente com a senhora Thais em gênero,número e grau. Sabe porque; "As oportunidades para alcançar o direito ao bem-estar". Cada sociedade define seu bem-estar como uma opção particular de viver com dignidade. O papel que corresponde à promoção da saúde para alcançar este propósito consiste não só em identificar os fatores que favorecem a iniquidade e propor ações que diminuam seus efeitos, mas também em atuar além, como um agente de mudança que induza transformações radicais nas atitudes e condutas da população e seus dirigentes, origem destas calamidades. Você colocou muito bem a imparcialidade politica de seu blog, mas não deixando de se colocar a favor da saúde e da presença de turistas em sua cidade. Como bom advogado, você dá chance ao contraditório. Não deixe de mostrar os dois lados da coisa. Acho que a educação ambiental é pra poucos.E, sem falar que estamos caminhando para 2014! Já pensou se não colocarmos gestores públicos eminentemente voltados para os interesses da sociedade.A Copa do Mundo vem aí, e a nossa querida Pirenópolis está no roteiro turístico. Obrigado pelo espaço de sempre. Abraço no amigo.

    ResponderExcluir
  9. Joana Maria dos Santos11 de junho de 2012 21:14

    Todo mundo perde quando a falta de educação do povo, somada com o descaso do poder público, descambam para uma coisa horrorosa dessas.

    Valeu a sua postagem, porque a crítica construtiva ajuda a construir um mundo melhor.

    ResponderExcluir
  10. Eu estava almoçando na rua do Lazer quando desceu essa água fedorenta. Pedi a conta e fui embora. Essa cidade está um lixo!

    ResponderExcluir
  11. E eu também comia perto do esgoto e fui embora. Aliás, a cena me lembrou muito minha recente viagem à Índia.

    ResponderExcluir
  12. Pensei que fosse só eu que vi aquilo! Que vergonha para Pirenópolis todos os comentários que rolaram na rua do Lazer!

    ResponderExcluir
  13. Cidade que vive do turismo deveria respeitar mais as pessoas. Nota zero para a prefeitura!

    ResponderExcluir
  14. Vi o lixo no beco esparramado, ao sabor do vento. Vi lixo pela cidade toda porque, pelo que parece, a prefeitura só recolhe em dias úteis. E por fim vi e senti aquela água suja bem perto na nossa mesa. Que nojo! Vou demorar a voltar nessa cidade.

    ResponderExcluir
  15. Moro em Brasília mas quase sempre vou a Piri. No feriadão estava lá na rua do Lazer quando fedeu aquela água escorrendo arroz. Molhou meu pé e senti vontade de vomitar. E não tinha um fiscal da postura municipal pra reclamar!

    ResponderExcluir
  16. eu vi a tal água fedorenta, foi o comentário da rua.

    ResponderExcluir
  17. Pirenópolis só perde com a falta de autoridades.

    ResponderExcluir
  18. Dá dó ver uma cidade que quer ser Patrimônio da Humanidade ficar assim tão largada. E a culpa não é só do prefeito, também os moradores precisam fazer sua parte, não jogar lixo nas ruas, não soltar água servida nas calçadas. Sozinha, a prefeitura não dá conta, todos têm que colaborar, se quisermos uma cidade melhor.

    ResponderExcluir
  19. E agora, será que haverá alguma providência para melhorar a cidade?! Ou tudo ficará o dito pelo não dito?

    ResponderExcluir
  20. Ainda bem que eu não estava lá, porque gosto tanto de Piri e não gostaria de me decepcionar com uma imagem horrenda dessas.

    Adriano, parabéns pela sua postagem, viu, você é uma pérola dessa cidade.

    ResponderExcluir
  21. Devagar vamos moldando o mundo que queremos, melhorando nosso relacionamento com a gente e com o próximo que nos cerca. Sua postagem é perfeita, pois fala do descaso com o povo e também com o meio ambiente, e isso numa cidade voltada para o turismo.

    ResponderExcluir
  22. Essa sua postagem desnuda a velha cidade, levanta suas vestes, mas ao mesmo tempo mostra suas vergonhas com naturalidade e singularidade, o que torna o problema algo passível de solução.

    Gostei da abordagem, meus parabéns.

    ResponderExcluir
  23. É muito ruim o que tão fazendo com minha cidade. Eu gosto de viver aqui e de me divertir, mas não tem quase nada de opção. Essa água nojenta que você fotografou tá vindo dessa casa vermelha faz tempo e ninguém toma providência nenhuma.

    ResponderExcluir
  24. José Maurício Teixeira Sobrinho13 de junho de 2012 16:38

    A famosa Terra dos Pireneus está precisando passar por uma boa reciclagem. É preciso repensar Pirenópolis. Quais os rumos a tomar? Por quais caminhos seguir? Não dá mais para continuar sem uma político pública de crescimento consistente com os novos rumos. O amadorismo com que a cidade vem sendo gerida é algo assustador e merece uma grande reflexão de todos nós. Todos mês cresce o número de turistas que visitam Pirenópolis, mas os sistemas elétricos e hidráulicos continuam os mesmos, as ruas não têm um traçado de tráfego que funcione, enfim, falta planejamento. Sua postagem bem confirma o que digo.

    ResponderExcluir
  25. Você pode alcançar boas coisas com suas postagens sobre temas polêmicos.

    ResponderExcluir
  26. Alguém deveria ser punido por tais fatos lamentáveis.

    ResponderExcluir

Minhas leitoras e meus leitores, ao comentarem as postagens, por favor assinem. Isso é importante para mim. Se não tiver conta no Google, selecione Nome/URL (que está acima de Anônimo), escreva seu nome e clique em "continuar".

Todas as postagens passarão por minha avaliação, antes de serem publicadas.

Obrigado pela visita a este blog e volte sempre.

Adriano Curado