terça-feira, 4 de dezembro de 2012

A chuva



     Como é gostoso ver a chegada da chuva! Os primeiros pingos que caem, o alvoroço dos pássaros, as gotas que escorrem lentas das folhas, o vento que desenha na vidraça imagens virtuais de água. 

A gente fica meio pensativo, meio que hipnotizado, apalermado pela chuva torrencial. E de repente chamam lá do cozinha, saiu uma fornada de peta ou uma fritura de bolinho, com acompanhamento de café moído na hora.

E quando o céu outra vez se abrir num azul infinito, heis que aparecerão borboletas e mariposas em saudação ao eterno espetáculo da vida. Mas isso será mais tarde, por agora quero curtir essa chuvinha fina de verão.

Adriano César Curado

2 comentários:

  1. Que linda texto/poesia, Adriano. É isso mesmo que eu sinto quando ouço a chuva.

    ResponderExcluir

Minhas leitoras e meus leitores, ao comentarem as postagens, por favor assinem. Isso é importante para mim. Se não tiver conta no Google, selecione Nome/URL (que está acima de Anônimo), escreva seu nome e clique em "continuar".

Todas as postagens passarão por minha avaliação, antes de serem publicadas.

Obrigado pela visita a este blog e volte sempre.

Adriano Curado