terça-feira, 21 de junho de 2011

A demolição do Salão Paroquial


O coreto da Praça Central será demolido
  
     Começaram esta semana as obras de revitalização do Largo da Matriz. O primeiro a ser demolido é o Salão Paroquial, que já tem seu teto parcialmente desmontado. A Igreja Católica, proprietária do imóvel, tentará aproveitar o máximo de material possível.


A Casa Paroquial começou a ser demolida


      Depois que o caixotão de tijolo desobstruir totalmente a visão da Matriz, então será a vez da Praça Central, que perderá toda a sua estrutura de pedra atual, além do coreto, do chafariz e da passarela, e voltará a ser um espaço urbano arborizado.


Maquete da revitalização do Largo da Matriz

      Embora seja eu um dos maiores defensores da volta do largo, confesso que senti uma certa nostalgia ao passear na praça pela última vez e fotografá-la ao máximo, para guardar de registro histórico. Apesar de feia, essa praça fez parte da história da minha vida, quando era o único  local movimentado de Pirenópolis e a gente ir para lá sábado à noite para passear. Era lindo quando o chafariz ainda funcionava, mas a molecado começou a saltar lá dentro e tiveram que secá-lo para evitar acidentes. Depois disso, a área do chafariz virou um boteco, por mais de década, e recentemente foi desocupada.


Maquete da revitalização do Largo da Matriz


      Se eu fosse o rei de Pirenópolis, mandaria limpar toda a área do largo, inclusive o prédio horripilante dos Correios, e ali não construiria nada, apenas plantaria árvores frutíferas e jardins ornamentais.



by Adriano César Curado

10 comentários:

  1. Paulo Henrique da Silveira21 de junho de 2011 18:03

    Pessoalmente, não gosto de demolições, destruir o que já está pronto. Mas no caso de Pirenópolis, será bom porque vai limpar o visual da cidade e dar enquadramento para boas fotos da Matriz. Quanto à praça Central, não vejo o porque de destrui-la, se por lá deixarão intocado a sede do correio.

    ResponderExcluir
  2. Ana Maria Nunes da Costa22 de junho de 2011 12:03

    Já dei uns beijos bãos nessa praça!! Vai ficar saudades!!!

    ResponderExcluir
  3. Pirenopolis merece esta mudança , esta contrução destroi a beleza do centro historico,não tem nada haver com arquitetura ,nossa cidade vai ficar mais linda ainda ! adorei

    ResponderExcluir
  4. Fico pensando e refletindo.... Seria mesmo necessário tal obra? Já que o foco em questão é a Igreja Matriz, porque não usar este recurso na reconstrução da mesma? Ao invés disso, está la, feia e acabada, com altares em terra e desabando (dê uma passada la na hora que limpam a Igreja, e veja quanta terra que a cada dia cai deles), Sino com badalo quebrado, e a estrutura do edifício rachada e precisando de uma nova pintura. Pra que construir um largo, se nem a praça da Matriz que é bem menor em comparação ao largo, conseguem mante-la? Postes e luzes quebrados, sequer uma única pétala de flor, e a única arborização da praça são as palmeiras, gramado seco e cheio de pragas como o braquiara.
    Cá entre nós, não sou arquiteto, mas mesmo não sendo sei que essa arquitetura do novo salão nem se compara com o colonial português. Está na hora de nós pirenopolinos tomarmos conta dos nossos patrimônios e não deixa-los nas mãos de quem não nasceu aqui! A construção do largo será para aquele local ficar literalmente LARGADO (esquecido)....

    ResponderExcluir
  5. Esperemos os próximos feriados como carnaval e réveillon para vermos quanto lixo, quanta desordem, sons automotivos e barracas estarão naquele local.

    ResponderExcluir
  6. Ana Maria Resende8 de julho de 2011 16:54

    Pirenópolis pode fazer mil anos de fundação e as coisas não mudam por lá. Não é à toa aquele ditado que diz: Meia Ponte, meia gente, meia cara e língua e meia. Ó povinho que conversa! Fala e não tem coragem nem de assinar o que disse. O negócio é reclamar. Se a praça central é feia, reclamam disso. Se vem uma verba para reformar, tirar o salão paroquial de lá, arborizar o lugar, reclama do mesmo jeito, porque não concordam com nada. Deve ser duro ser prefeito num lugar assim!

    ResponderExcluir
  7. Ana Maria Resende você está vendo alguma arborização no projeto? Me mostre porque nessas fotos só vi 4 guarirobas, pelo contrário, retirará as árvores que la estão!

    ResponderExcluir
  8. Caríssima Ana Maria,

    Nem deveríamos discutir postagem apócrifa, pois se o autor não tem coragem de assinar seu nome, é porque nem ele acredita piamente no que escreve. Sugiro ao escritor Adriano César Curado, gerenciador do blog, que acabe com a opção dessas postagens anônimas e obrigue quem quiser participar das discussões, a assinar o nome.

    Mas vamos lá.

    Você está com toda razão, Ana Maria. Se deixássemos de melhorar nossa qualidade de vida, porque possivelmente poderá ocorrer isso ou aquilo, não haveria mais empreendedorismo no mundo. Neste caso específico, trocarão uma praça horrível por um largo arborizado. Limparão a área do fundo da Matriz, ao retirar de lá um salão paroquial nada a ver, possibilitando assim maior visibilidade desse lindo patrimônio histórico, além de arejar a região.

    Outra coisa. As fotos do projeto são ilustrativas, obviamente. Pois se enchessem ali de árvores, como veríamos as construções em primeiro plano? É um pouco óbvio isso, não é?!

    Cá para nós. Alguém se opor ao projeto da restruturação do largo, pregando que ali permaneça a praça atual, sem sequer ter conhecimento de como ficará o lugar, após o final da obra, só pode mesmo ser para criar polêmica.

    Durante aproximadamente uns 200 anos, Pirenópolis teve um largo no seu centro. Lá se corriam cavalhadas e também servia para reuniões políticas e outras festas populares. Depois veio o prefeito Nelito, lá nos anos de 1960, e sabe-se lá por qual razão, resolveu mandar edificar uma praça de pedras na região. Foi uma construção horrorosa, que desafina até hoje com o conjunto arquitetônico do entorno. Qualquer turista que chegue a Pirenópolis percebe o disparate.

    Na atualidade, o Iphan projetou a reestruturação do antigo largo, com a retirada do caixotão de tijolo do fundo da Matriz e a edificação duma estrutura moderna, na lateral do templo. A praça feia sairá e no lugar dela voltará o largo.

    Agora, se começarem a tocar som automotivo lá ou ali fumarem maconha etc., então chamem a polícia. Não dá é para fazer conjecturas sem conhecimento de causa. Ser contra as coisas só para polemizar.

    Viva a revitalização do Centro Histórico de Pirenópolis!!!!

    ResponderExcluir
  9. Vanderlei Vieira de Freitas21 de julho de 2011 14:24

    Podem parar de brigar. Infelizmente o salão horroroso vai continuar lá. A cidade está cheia com a notícia de que veio direto do bispo de Anápolis uma contraordem sobre a demolição. Há uma certa revolta no ar, pois o religioso teria faltado com a palavra empenha do TAC com o Ministério Público.

    Pelo que ouvi dos próprios operários da obra, a Igreja sugeriu que começassem a demolir a parte do salão paroquial que fica ao lado da Matriz e onde será construída a nova sede da paróquia. Acontece que, quando chegou a hora de demolir o resto, o bispo empinou a carroça, mandou parar, pois disse que ali vão construir um salão novo, no estilo colonial, que servirá para alugar para bailes e outros fins, visando arrecadar dinheiro para a igreja.

    Por via das dúvidas, passei lá hoje pela manhã e notei que tem mesmo algo errado, pois começaram a levantar uma coluna de tijolos onde era o altar antigo, provavelmente para sustentar a estrutura do prédio. Ora, quem vai demolir não constrói.

    Espero estar errado e que tudo não passe de fofoca.

    ResponderExcluir
  10. Deveriam reconstruir o chafariz que alia existia! Sabe-se que no Museu da Família Pompeu encontra-se o esboço daquela construção, desenho a lápis de Tonico do Padre 1872. A partir dai ja daria!

    ResponderExcluir

Minhas leitoras e meus leitores, ao comentarem as postagens, por favor assinem. Isso é importante para mim. Se não tiver conta no Google, selecione Nome/URL (que está acima de Anônimo), escreva seu nome e clique em "continuar".

Todas as postagens passarão por minha avaliação, antes de serem publicadas.

Obrigado pela visita a este blog e volte sempre.

Adriano Curado